Salvo pela Iva

Por Lauro de Freitas

Encontrava-me com a mão no queixo e olhar distante, acho que o Peppino cantou melancolie por vingança. De certo ele pensou: — Não sofrerei sozinho!

Por sorte fui emparado pelo Lenine com a paciência para seguir tranquilo. Mas o Benito trouxe os retalhos de cetim que puxaram o fio da meada a pouco enrolada.

Só mesmo a Iva para lembrar da poesia que é estar junto a ela, sem lembrança velhas.

Imagem.


nota*

Lauro é uma persona modesta, ponderada, bem humorada e humana. Muito embora prefira ser porco as vezes. Não sei bem de onde ele veio, mas me divirto muito ao vivê-lo.
Continuar lendo “Salvo pela Iva”